Arquivo do mês: setembro 2008

O I SEMINÁRIO WEB CURRÍCULO

O I SEMINÁRIO WEB CURRÍCULO – Integração de Tecnologias de Informação e Comunicação ao Currículo – realizado pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC acontece hoje , dia 22 e amanhã, dia 23 , sob responsabilidade do Programa de Pós-Graduação em Educação: Currículo.

O objetivo é apresentar e dialogar sobre questões relacionadas ao desenvolvimento do currículo com a integração de mídias e tecnologias digitais, a utilização de recursos disponíveis na web (wiki, blog, sites participativos etc.) e de trazer para o debate, elementos, as potencialidades e limites das novas formas de ensinar, aprender e produzir conhecimento. 

Hoje consegui acompanhar a palestra do Prof. Marco Silva através do vídeo chat neste link.

Acompanhe as notícias sobre o evento, os trabalhos inscritos e os participantes confirmados através do blog WEB CURRÍCULO.  

 

Deixe um comentário

Arquivado em educação, internet, Notícias, tecnologias

Texto e escrita na internet

 

 

Ao trabalhar com a internet, o professor percebe que deve mudar sua postura pedagógica. Ele passa a ser o mediador, o orientador dos alunos. O professor deixa de ser o centro do saber e essa mudança de postura necessita novas estratégias de ensino.

O texto eletrônico possui características próprias e que devem ser dominadas pelos alunos e professores. A  leitura não linear  pode, à primeira vista, parecer caótica, mas, em pouco tempo, percebe-se que os alunos facilmente dominam o meio digital.

”A possibilidade e agilidade de acesso aos diferentes links favorece a construção de textos reduzidos. A navegação é mais rápida e apoiada em recursos áudio-visuais. Estudos recentes indicam que o hipertexto estimula o pensamento não linear e cooperativo. Ou seja, a diminuição da distância entre o autor e o leitor viabilizada pelo espaço cibernético demanda uma nova compreensão de autoria.” ( Buzatto, 2001)

“Com a Internet, surgiram várias mudanças na forma de perceber um texto. O que tem mudado a noção de texto, tornando-se necessário perceber como texto não só os verbais, mas também os visuais e sonoros. O contato com o texto, antes através do material impresso, é feito na tela, requerendo mais rapidez, dinamismo e menos espaço.’ Valdeni Francisco

Um exemplo são os blogs, páginas de fácil edição que permitem a publicação de textos, imagens, vídeos e áudios. Ao trabalhar com blog, o professor oferece aos alunos a possibilidade de interagir com pessoas de outros espaços geográficos.

“Os blogs são espaços de autoria e de conversação. É a tela do computador como suporte textual que inaugura a possibilidade de diálogo (e/ou cooperação) entre escritores e leitores, diálogo esse que pode ocorrer no espaço do próprio suporte. Segundo Chartier (2002), essa inovação é tão radical que faz com que os leitores possam se transformar em co-autores, dado que seus comentários e intervenções podem chegar aos escritores rápida e diretamente, sem passar por intermediários como antes. A tela do computador como suporte textual permite que qualquer pessoa com acesso à internet possa publicar textos livremente e sem mediações, e a mesma tela permite que o escritor peça a colaboração do leitor que pode, agora, intervir no próprio conteúdo do texto.” (di Luccio e Costa, 2007).

Projetos de intercâmbio podem ser realizados através dos blogs, de páginas wiki ou editores de textos online. Pode-se desenvolver um blog da turma onde são publicados os textos produzidos durante um ano letivo, um blog sobre um tema de estudo, um blog de poesias, ou de pesquisas etc… As possibilidades são inúmeras e dependem do interesse e necessidades da turma.

Tenho desenvolvido alguns trabalhos em colaboração com outros professores via internet utilizando blogs e editores de textos coletivos. O envolvimento dos alunos é impressionante. Para eles é muito mais motivador escrever num blog, por exemplo, onde muitas pessoas terão acesso, do que entregar seu trabalho apenas para o professor. A visão de mundo é ampliada e a sala de aula ultrapassa os limites da escola.

Minha primeira experiência com blog educacional foi realizada com as Classes de Aceleração durante o ano letivo de 2005, no contra-turno, objetivando a inclusão digital dos alunos que não tinham aulas no laboratório como as turmas regulares. Além de aprender sobre internet, o blog favoreceu a leitura, interpretação e produção de textos e o intercâmbio com alunos de outras escolas através do sistema de comentários(http://acelera2005.blogdrive.com). Depois deste blog, outros trabalhos de produção de textos no meio eletrônico têm sido desenvolvidos com ótimos resultados.

Planejamento é fundamental. O professor tem que estar seguro dos objetivos de seu projeto de ensino para que isso também esteja muito claro aos alunos e para que ninguém se perca na grande teia que é a internet.

 

Referências:

LUCCIO, Flavia Di e NICOLACI-DA-COSTA, Ana Maria. Escritores de blogs: interagindo com os leitores ou apenas ouvindo ecos?. Psicol. cienc. prof. [online]. dez. 2007, vol.27, no.4 [citado 08 Maio 2008], p.664-679. Disponível na World Wide Web: . ISSN 1414-9893.

BUZATTO, Marcelo El Khouri.O Letramento Eletrônico e o Uso do Computador no Ensino de Língua Estrangeira: Contribuições para a Formação de Professores.2001[citado 08 Maio 2008]. Disponível na World Wide Web: http://ead1.unicamp.br/e-lang/publicacoes/down/00/00.pdf.

Fonte da imagem: http://www.educarede.org.br/educa/img_conteudo/1295_evolu%E7%E3odaescrita.gif

3 Comentários

Arquivado em blogs, educação, ferramentas, internet, Rascunhando

Prêmio Dardos

  

“Com o Prêmio Dardos se reconhece os valores que cada blogueiro mostra cada dia em seu empenho por transmitir valores culturais, éticos, literários, pessoais etc., que, em suma, demonstram sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre suas letras, entre suas palavras.”

Este blog recebeu o Prêmio Dardos dos amigos blogueiros Márcia Frota e Robson Freire  e agora tem a difícil missão de indicar mais 15 blogs ao prêmio. A blogosfera educacional (vou focar meus indicados neste universo) tem crescido com uma rapidez cada vez maior. O grupo Blogs Educativos, ao qual pertenço desde a sua criação nos idos de 2005, já conta com mais de 600 associados. São educadores que querem fazer a diferença, ávidos por aprender e compartilhar conhecimento. É uma rede que se constrói a cada dia, com conversas e pedidos de ajuda, novidades e descobertas que são rapidamente divididas com o grupo. Novos integrantes chegam a cada semana engrossando esse caldo de aprendizagem colaborativa.
Este prêmio recebido aqui é mais uma demonstração de carinho e amizade que estabelecemos no ambiente virtual nos aproximando de pessoas às vezes tão distantes geograficamente de nós. Obrigada, Márcia e Robson! Obrigada a todos os amigos que tenho feito na grande rede.

 Seguindo as regras cada ganhador deve fazer o seguinte: 

  • Exibir a imagem do prêmio, como acima
  • Criar um link para o blog que ofereceu o prêmio
  • Entregar o prêmio para outros quinze blogs.

Aqui vão os meus indicados:

Blogosfera Marli – Marli Fiorentin
Netescrita – Emília Miranda
Lousa Digital – Sônia Bertocchi
Vivenciando – Mari Cipriano
Idéas em blog – Verônica Carvalho
Mar e brisa do saber – Marisa Schiochet
Bloguinfo – Síntian Schimidit
Matemática nas oitavas – Vicente, Tião e Selma Guedes
Gisa Espaço Virtual – Gisangela Groce
Na dança das palavras – Leonor Cordeiro
Informática educacional e meio ambiente – Mirian Salles
Blogstórias Essenciais – Fátima Campilho
WebEduca – Jaciara Carvalho
Internet e Web na educação – Fátima Franco
Conexão especial – Elisangela Zampieri

E a lista continuaria com muitos outros….

7 Comentários

Arquivado em blogs, Notícias

Web 2.0 e educação

A Internet como a conhecemos, com sua imensa variedade de conteúdos disponíveis para consulta, está se transformando e um novo paradigma se apresenta. Se antes, mudar de um site para outro através dos hiperlinks com um simples clique era algo fantástico, agora, de usuários passamos também a produtores de conteúdos. Colaboração é a palavra-chave da chamada Web 2.0 proporcionando ao usuário uma verdadeira democratização de uso da web, em que é possível não apenas acessar o conteúdo, mas também transformá-lo – reorganizando, classificando, compartilhando e, principalmente, possibilitando a aprendizagem cooperativa, o que, segundo Pierre Lévy, vai nos permitir construir uma inteligência coletiva.

O professor deixa então de ser o detentor do saber e transmissor de conteúdos, passando a ser o facilitador, aquele que estimula nos alunos a cultura de divulgar e debater idéias e que não apenas ensina, mas também aprende.
Há vários recursos web 2.0 que o professor pode utilizar para ampliar a capacidade dos alunos de elaborar textos, pesquisar sobre um assunto, emitir opinião e debater com outros usuários.

Web 2.0 – A máquina somos nós

 O vídeo foi feito pelo Lidec (Laboratório de Inclusão Digital e Educação Comunitária – da Escola do Futuro da USP (e produzido por Dani Matielo e Vivian Pereira) O vídeo original é de Michael Wesch, Assistant Professor of Cultural Anthropology,Kansas State University e pode ser acessado aqui.

Blogs na educação

Uma das primeiras ferramentas de Web 2.0 são os blogs. Pela facilidade de edição, uma vez que não são necessários conhecimentos técnicos de construção de páginas, os blogs são uma excelente ferramenta educacional que permite a professores e alunos publicarem na Internet textos, narrativas, registros de aprendizado, notícias, poemas, análise de obras literárias, opinião sobre atualidades, relatórios de visitas e excursões de estudos, fotos, desenhos, vídeos e o que mais a imaginação permitir. A partir do sistema de comentários, o visitante é convidado e emitir sua opinião sobre os posts ou publicações, fazendo com que os alunos reflitam mais profundamente sobre os conteúdos, o que favorece o desenvolvimento do pensamento crítico, da reflexão, da leitura e, conseqüentemente, da escrita.
Os blogs podem ser desenvolvidos pelos professores, pelos alunos ou por grupos reunidos em torno de um projeto comum. As publicações são apresentadas em ordem cronológica inversa, assinadas e com a data de publicação, tal como nos antigos diários.

Deixe um comentário

Arquivado em blogs, educação, ferramentas, internet, Rascunhando